Lucas Veríssimo dá detalhes de sua saída e revela que diretoria do Corinthians não assinou contrato no prazo

Photo by Ricardo Moreira/Getty Images
Resumo
Lucas Veríssimo explica saída conturbada do Corinthians e revela que diretoria do clube não assinou o contrato de compra no prazo.

Lucas Veríssimo protagonizou uma saída conturbada do Corinthians neste início de temporada. O clube dava como certa a compra em definitivo do zagueiro junto ao Benfica, mas viu o jogador acertar com o Al-Duhail, do Catar. Em entrevista ao ao Canal do Benja, no YouTube, o atleta revelou que a diretoria alvinegra não assinou o contrato no prazo estipulado e por isso ele deixou a equipe.

“Em dezembro a gente teve uma conversa, definimos os detalhes de contrato pra renovar, o Corinthians com o Benfica e também da minha parte, ficou só faltando a assinatura. Virou o ano e eu fiquei no aguardo dessa assinatura pra poder oficializar essa compra, era o que estava previsto, eu comprei casa em São Paulo, estava adaptado, super feliz, não tinha porque não querer permanecer.”, iniciou Veríssimo.

“Eu não sei como funciona esse trâmite, acho que o Benfica envia pra eles (o contrato) e eles têm que retornar pro Benfica. Acho que houve uma demora dessa resposta e quando houve a reposta tinha um prazo pra ser assinado e o Corinthians deixou passar”, continuou.

Lucas Veríssimo também revelou que cobrou seus empresários e conversou com Rubens Gomes, o Rubão, diretor de futebol do Corinthians, para saber quando o contrato seria assinado. Porém, segundo o jogador, ele não obteve respostas definitivas do dirigente em nenhum momento e nem recebeu o documento para assinar.

“Eu cobrava meu staff, quando eu via o Rubão no CT do Corinthians eu cobrei ele também, porque eu passei por uma lesão muito difícil, sei como é ficar parado, ali vi uma grande oportunidade e quando foi oferecido a renovação eu fiquei feliz e não via a hora de ser concretizado, queria ver isso resolvido o quanto antes.”, disse o zagueiro.

“Eu tive três ou quatro conversas com ele, em uma ele falou que ia ver com o jurídico, na outra falou que ia ver com o advogado, sempre alguma coisa assim. Teve uma vez que ele falou ‘hoje a gente assina’, passou um, dois, três dias e aí eu liguei pro meu staff pra perguntar se tinham dado pra trás, se eles não quisessem eu seguiria a vida, essa era minha cabeça. Deu o 15° dia do mês, eles não cumpriram com a assinatura e por isso eu não assinei, não me deram contrato.”, completou Veríssimo.

Principais vídeos

plugins premium WordPress